16.5.06

Indignação indigna

Foi tanta a raiva na época, que acabei não contando a história a seguir para vocês. Mas um texto bárbaro da Bárbara me fez relembrar como nosso país é um reflexo de nós mesmos.

***

Torneio Publicitário de Minigolfe. Equipes de várias agências competindo por um prêmio de 1500 reais. Os participantes eram reunidos em grupos, sendo separados de suas equipes com um objetivo óbvio: fiscalizar a pontuação dos integrantes das outras equipes. Eis que, ao fim da rodada do meu grupo, um "profissional" de outra agência vem com a seguinte proposta: que todos nós, daquele grupo, retirássemos 7 tacadas do total final. "Assim fica bom para todo mundo", dizia ele. Não pra mim. Fui o único a recusar a "proposta" e acabei chamado de otário, de mané. A coisa quase acabou em briga, porque, pra mim, a diferença entre um cara que tenta roubar em uma brincadeira (que valia 1500 reais) e o funcionário público que recebe 3000 reais de propina são 1500 reais. E ladrão desse tipo, ao contrário da mulher que pega um xampú no supermercado, tem mesmo é que apanhar.

***

O raciocínio é simples então. Se você recebe 3000 reais de propina no trabalho, não pode se indignar com o que está acontecendo em São Paulo. Se você molha a mão do guarda, também não. Quem compra DVD pirata não pode reclamar do político que recebe auxílio-moradia. Não dá pra dizer que é só uma lanterninha quebrada e nem que se você não fizer outro vai fazer. Ou todo mundo toma vergonha na cara e assume a punição caso faça algo errado ou então se esconda calado dentro de casa na hora do tiroteio. E viva a chatice do politicamente correto. Melhor morrer de tédio do que queimado em um monte de pneus. Que o jeitinho brasileiro vá pra puta que o pariu com todos os seus sub-produtos e conseqüências nefastas. Não me peça pra te deixar furar a fila. Chegue mais cedo, como eu.

***

Em tempo: a minha equipe ganhou o torneio de minigolfe e eu levei R$ 375. Com que cara eu subiria pra pegar meu prêmio se tivesse aceitado as 7 tacadas a menos? O prêmio nem foi lá essas coisas. Mas a lição foi uma das mais valiosas que já tive na vida.

Um comentário:

LuLu disse...

Que lindo!... VIVA!!!!!!!!!