12.1.07

A verdadeira vergonha nacional

Que Congresso que nada! A verdadeira vergonha de Pindorama é a fila. Ela é a maior e a mais chata prova de que esse país não vai dar em nada. E nunca vai conseguir entrar em lugar nenhum. Imagina, uma nação que não consegue organizar uma fila querendo fazer um Panamericano e uma Copa do Mundo.

***

Não tem jeito. A fila ontem era só para entregar a comanda do bar. Sem anotações, sem enrolações, sem burocracia. Chegou na boca, entrou. Mas, pra quê esperar 10 minutos na fila, se eu posso ficar chorando 20 minutos com o segurança e entrar lá na frente? "Eu tenho osteoporose" "Eu sou amigo do primo da tia do dono" "Eu já estava aí dentro, só saí pra ver o céu". Morte aos furões e aos VIPs. Morte não. A eterna espera em uma fila infinita. Como um castigo de Prometeu nos tempos modernos.

***

Momento ótimo da fila: o rapazinho chega na boca da fila com a namorada e uma lata de Sprite. Veja bem, não era uma taça de champanha, nem um copo de Blue Label. Era uma Sprite. "Com a lata não entra", diz o segurança. E o murrinha resolver terminar o líquido antes de entrar. Meia lata de Sprite! Nisso, um "trenzinho da alegria" fura a fila, as comandas acabam e o mão-de-vaca, que estavas prestes a entrar, tem que esperar uns 15 minutos mais! Isso nos leva à Primeira e Única Lei Fundamental da Fila.

***

Primeira e Única Lei Fundamental da Fila: a fila não é um fim. Ela é um meio. A fila é um obstáculo entre você e algum objetivo. Quanto mais rápido você se livrar dela, melhor. Não bata papo, não deixe espaços, não fique desatento. Uma bobeira e um espertinho toma seu lugar. Olhe sempre pra frente, faça cara de puto. Um furão de fila fura sempre na frente de pessoas que parecem estar de divertindo na fila. Nunca na frente de alguém que parece ser capaz de matar para não estar ali.

***

Acho que foi na Trip deste mês que li sobre as filas na China. Um turista chega ao aeroporto achando interessante como os chineses se empurram nas filas. No fim da viagem, o mesmo turista aprendeu a puxar os chineses pelo braço, pelos ombros, pela roupa pra que eles não furem fila. Ora, em um país com 4 BILHÕES DE PESSOAS, a fila tem que ser considerada mesmo um problema, no mesmo nível da gripe aviária. Mas aqui dá pra esperar um pouquinho, poxa!

***

Fila custa tempo. E já não quero mais perder tempo fazendo uma coisa chata dessas. Não querer perder tempo. Será esse o primeiro sintoma de velhice? Quantas filas eu enfrentei sem reclamar quando era mais novo e para entrar nas piores roubadas possíveis. Ou é só nosso nível de exigências que também aumenta? E isso também não é sintoma de velhice?

4 comentários:

Mulhera disse...

E a fila para postar um comentário? tem que fazer muita coisa...saco!

Adorei a sua mini-monografia sobre a fila, é um clássico, chique, merece entrar numa fila de publicação...

Não reclame das filas: se há muita gente, há que se ter fila, exceto, é claro, na estação de Nápoles, onde para se pegar um táxi, é preciso sair quase no tapa, clássico, clássico...

Que bom que você voltou, ainda almoça com gays?

l. disse...

Não acho ruim as filas, Mulhera. Acho ruim filas desorganizadas!

E almoço com gays que é um clássico! :D É só combinar.

Bj,

l.

Beatriz disse...

É que o tempo passa e você começa a perceber quanto tempo de vida perdeu esperando em filas...

el pupo disse...

tem fila pra almoço com gays? eles gays são tão divertidos...